sexta-feira, 20 de março de 2020

"O xará", romance de Jhumpa Lahiri

(São Paulo: Biblioteca Azul, 2017)

"O nome que ele detestava tanto, ali escondido e preservado - essa tinha sido a primeira coisa que o pai lhe dera." (p.334)

Olá beletristas! Em tempos de pandemia, uma das melhores formas de aguentar uma quarentena é ler um bom livro, né? E principalmente um livro que nos faça pensar em nossa cultura, nossas origens. Saber de onde viemos é importante para saber para onde vamos e para reforçar nossos princípios e convicções. E quem sabe também, aprender com o outro, pois um dos grandes desafios dessa globalização pós - moderna é refutar a individualidade e exercitar a solidariedade.

A autora inglesa de ascendência indiana/bengali Jhumpa Lahiri nos traz muitas reflexões com seu romance O xará, publicado em 2003. A história gira em torno da vida de Gógol Ganguli, nascido norte-americano porém filho de um casal de imigrantes bengali, Ashoke e Ashima, que tentam a todo custo manter suas tradições e raízes vivas para os filhos, apesar de eles estarem o tempo todo fugindo dessa cultura que não se acham pertencentes. Para complicar toda a situação existencial de Gógol, existe a tradição de se nomear um filho na cultura bengali que é bem peculiar - pode-se levar anos até que se decida o nome correto para a criança, sendo que o normal é que ele tenha dois nomes: um familiar e outro "oficial", que reafirma sua existência para o mundo exterior.

Gógol teve o nome escolhido por seu pai por causa de uma história trágica que aqui não falaremos para não dar spoiler; desde já adianto que no início do romance levamos um soco no estômago. Mas à medida que cresce, Gógol percebe o quanto seu nome lhe parece esdrúxulo demais: primeiro porque ele não é russo, segundo porque não gosta de literatura russa nem sente afinidade com seu xará, o famoso autor russo Nikolai Gógol. Terceiro, seu nome nem é prenome, é um sobrenome. Está feita aí a confusão que acompanhará o jovem rapaz ao longo de sua vida, levando-o a considerar de fato a mudança de nome na maioridade, algo super comum nos EUA.

Mas o que a narradora no fundo quer nos fazer enxergar por meio da história de Gógol são questões muito mais profundas e que retomam a temática do deslocamento físico e emocional vivenciado por imigrantes e filhos de imigrantes, no caso aqui os da cultura bengali. O nome de Gógol é a ponta do iceberg para puxar reflexões sobre pertencimento cultural mais complexas: os pais de Gógol vivem num círculo fechado de amigos bengali, estando sempre num "limbo" intercultural (americana x bengali) ; os filhos desses pais imigrantes, representados por Gógol e sua irmã Sonali e depois pela noiva de Gógol, Moushumi,  são aqueles que vivem a cultura americana e fogem da cultura de seus pais, e sendo assim, permanecem deslocados, buscando seu lugar no mundo. 

A escrita de Lahiri consegue nos fazer visualizar, como um filme, a vida de Gógol Ganguli até o início dos 30 anos, que é quando ele começa a perceber o que o une e o que o distancia de sua cultura. Claro que essa percepção se dá devido a algumas reviravoltas em sua vida, como acontece de praxe na vida de todo ser humano. O certo é que ao lermos sobre as lutas internas, percalços e memórias de Gógol, descobrimos que, no fundo, somos o resultado daqueles que nos geraram e/ou nos conduziram pela vida. Em suma, não importa muito o que fazemos nem para onde vamos, o quão longe seja: estamos sempre impregnados daqueles que vieram antes de nós, nossos ancestrais. Não há como escapar. 

Um comentário:

  1. Find legal sources and guidance to grasp your business duties and adjust to the regulation. We enforce federal competition and shopper safety laws that forestall anticompetitive, deceptive, and unfair enterprise practices. Before sharing sensitive information, ensure you’re on a federal government web site. A picture taken on the Tokyo Game Show reveals the brand 1xbet of the VOD and streaming video video games firm Twitch. I perceive that the info I am submitting might be used to supply me with the above-described merchandise and/or companies and communications in connection therewith. To find out extra about every and to compare the variations between them, we have prepared an easy-to-navigate article that present you with|provides you with} all the knowledge, multi function place.

    ResponderExcluir