quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

O chapéu da "discórdia"

Não sei se vocês já perceberam mas o uso de chapéus tem voltado com força total há uns seis meses, tanto para homens quanto para mulheres; eu acho um charme mas como faço parte do time das "baixinhas" só combinam comigo os modelos pequenos ou do tipo "casquete", que eu acho mais charmoso ainda:

Burberry - Woven Trilby
Chapéu Burberry (http://www.saksfifthavenue.com/) U$250,00

Chapéu estilo panamá, masculino, da Daniela Cutait (http://www.oqvestir.com.br/) R$228,00

Casquete da Um de Cada (http://www.umdecada.com.br/) R$55,00
 
Bem, como vocês perceberam, os "chapeuzinhos" não são baratos, né? Mas voltando ao título deste post: a futura princesa Catherine, ie, Kate Middleton, que se casará no final de abril com o príncipe William, foi muito criticada recentemente ao usar um modelo de chapéu, digamos...estranho, em um casamento diurno:
Kate Middleton: Where'd She Get That Hat? | Kate Middleton
Seria um modelo um pouco "suicida"? Eu não tenho nada contra o chapéu (os britânicos adoram usar, é tão royal...gente isso vai virar moda, sério!) Mas...será que ela não se inspirou em Lady Di? Diana também adorava usar chapéus, justamente por ser um acessório que dá um toque de realeza:
 
 
Eu achei os modelos bem similares, ambos meio "William Tell" com essa flecha ameaçadora :) Essa foto é de 1989 quando Diana fez uma visita a Dubai.

Dica para quem tem disposição e gosta de assistir os antigos musicais de Hollywood:
O Picolino Poster
"Top Hat" (1935) ou em português O Picolino (não me perguntem a razão desse título)...Vocês devem encontrar na locadora Backbeat do meu amigo Frederico Machado (ali perto do Bob's Renascença, Ed.Executive Center, térreo).

domingo, 23 de janeiro de 2011

Liquidações online

Bobo (ou boba) é quem não deixa um dinheirinho para renovar o guarda-roupa em janeiro ou julho, né? A época das promoções e liquidações chegou e é claro que não passamos imunes a este período :) Mas cuidado: muitas vezes as lojas enganam a nós, consumidores, descaradamente. Imaginem que ontem eu estava eu um grande shopping desta capital, observando as vitrines (coisa que adoro fazer) e entrei, ora vejam, em uma loja de sapatos de uma grife super chic. A promoção? Compre 2 sapatos e leve o 3º de graça. DE GRAÇA?! Peraí, não sou burra, mas mesmo assim entrei pra olhar e descobri que os sapatos em promoção eram da coleção de 6 meses atrás e que ainda assim estavam sendo vendidos por meros 20% de desconto! Como soube? Já que estava com o marido que adora fazer contas, ele calculou pra mim, que se eu fizesse a tal compra estaria trocando 6 por meia dúzia. Eu não ia levar porque percebi na hora a desonestidade com o display de modelos disponíveis (muito antigos) e achei por bem alertar aqui no blog sobre essas questões...

Mas coisas chatas à parte, já falei por aqui que gosto de comprar pela internet, talvez pela praticidade, talvez pela pouca tolerância com os vendedores ( gente, não tenho nada contra os vendedores, é que não tenho muita paciência com eles, só isso!). Então, esse post é pra indicar alguns sites que gosto e compro às vezes e que estão realmente com 50% de desconto ou com o desconto que veiculam:

1) http://www.shoestock.com.br/ : é uma marca de sapatos, bolsas e afins que tem loja virtual; é uma marca boa e que ainda não tem aqui em SLZ. Algumas boas opções de compra:


Bota de couro, de R$ 169,90 por R$149,90: se você for viajar para o Sudeste ou Sul do Brasil em julho, serve como compra de prevenção :)

Com cara de primavera: de R$69,90 por R$ 49,90. Fofa!

Cinto de couro colorido, de R$49,90 por R$39,90.

2) www.chiquitabacananet/loja/ : a Chiquita Bacana é uma marca de acessórios cuja loja física fica no Park Shopping, em Brasília. Como eu não moro em Brasília, gosto da marca e já comprei pela internet, é também super seguro e chega direitinho. Algumas sugestões:

Brinco de base em gota preta com gota fina turquesa: de R$55,00 por R$27,50 (pensando seriamente em arrematar pra mim!)

Bolsa em matelassê, com esse pingente de lacinho que ainda vai continuar em alta por toda a primavera-verão; de R$98,00 por R$49,00.
Colar prateado, bem delicado, com pingente de carta cravejado; de R$39,00 por R$19,50.

3) http://lojavirtualgregory.com.br/ : essa é outra marca que também não tem aqui em SLZ, a Gregory. As roupas tem corte e caimento bom e tem um estilo mais clássico. O único porém do site é que ele não parcela as compras no cartão :(



Vestido tipo "cocktail dress", para eventos não tão chics; pode até ser uma formatura, uma nomeação (ops!), um casamento diurno, um cocktail...Por R$149,00.

BLUSA CHEMISE
Blusa Chemise, super atual; por R$109,00

Blusa básica, branca; R$69,00 - aliás, é bom pensar em colocar peças básicas e atemporais no armário, que vão compor bem em nossa rotina corrida.

Espero ter dado boas dicas e se alguma leitora/leitor se "aventurou" nas compras pela internet e possuir outras dicas, compartilhe conosco! 

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Sobre o Click On

Bem, minha última descoberta de e-commerce do ano de 2010 foi o site http://www.clickon.com.br/ : é um site de compra coletiva, ou seja, as empresa se cadastram lá, cadastram os serviços que querem vender e depois você olha e decide o que quer comprar. Cada cidade do Brasil possui empresas que cadastram suas ofertas no Click On e São Luís está inclusa. Como foi que eu cheguei neste site? Bem, um colega de trabalho me indicou, dizendo inclusive que comprou, recebeu por e-mail o cupom, imprimiu e foi no local utilizar e que tudo bem, no problem. Então lá fui eu me cadastrar no Click On e fiquei esperando por uma promoção boa e por um pacote de serviços que eu gostasse (tipo salão de beleza ou estética, né? nem precisa fazer esforço pra adivinhar ahahaha!). Foi aí que surgiu a promoção do Instituto de Beleza Lenny, localizado no bairro Ponta D'Areia, andar térreo do Flat Number One: hidratação para os cabelos Glynett + escova + manicure + pedicure, de R$130,00 por R$49,90, o que dá 62% de desconto. E eu comprei! Agora o detalhe: só pode ser por cartão de crédito, mas o site é seguro e eu testei e aprovei. O cupom chegou por e-mail pra mim 1 semana depois porque tem que esperar a promoção sair do site para sua compra ser efetivada. Se a oferta não obtém o número de compras necessárias (por exemplo, pra que uma determinada compra seja efetuada, é necessário que 10 comprem), o site nem processa seu pedido e obviamente não lhe cobra no cartão.

Bom, o cupom tem validade e regras de uso: eu tinha que ir no salão até 31/01/11 mas só poderia utilizar os serviços de 2ª a 4ª feira. E fui 4ª feira pela manhã, 19/01, toda feliz com minha primeira compra coletiva!

Conversei com a Lenny, dona do salão, e ela me disse que está no mercado há 10 anos. Quem estiver interessado, eles continuam com as promoções só que tem que ligar pra lá. Gostei bastante do atendimento; quem fez as unhas das mãos foi a Elisângela e as unhas dos pés, a Nita:


Optei pelo branquinho Renda, da Risqué, nas mãos.


Nos pés um vermelhinho, Love, também da Risqué:



Bom, quem lavou e hidratou meu cabelo foi o Ray Gloy e quem fez a escova foi o Abrahão; parabéns pelo bom serviço e simpatia meninos! Assim é que se conquista uma cliente....


(gente, dá um desconto pra essa minha cara, estava sem maquiagem! ahahaha)

Resultado do Click On: compra aprovada! E o que é melhor, gastei pouco por um bom serviço. Já fiz outra compra no Click On agora em janeiro mas só vou utilizar meu cupom na primeira semana de fevereiro...depois eu volto e conto aqui como foi, tá? (ok, não é salão desta vez...)

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

The tenant of Wildfell Hall

Bem, sempre no fim do ano, na época do recesso, aproveito para ler uns 5 livros que é pra compensar a falta de tempo entre novembro e dezembro que acomete, sei, a todos nós professores. Como já disse, vivo e respiro literatura, que é minha paixão, e quando estava selecionando as leituras de fim de ano, me deparei com "A moradora de Wildfell Hall" da autora inglesa Anne Brontë, comprado havia 1 mês e no final da pilha de livros na minha cabeceira. Mas como estava com uma vontade louca de "visitar" novamente a Inglaterra da era Vitoriana (o séc. XIX é meu período favorito na Literatura Universal), resolvi retirá-lo do fim da pilha e "passá-lo na frente" dos outros livros (desculpe Saramago, foi o jeito!):

Essa edição é bilíngue, da ed. Landmark e custa R$25,00 no site da editora SBS: http://www.sbs.com.br/. (por sinal, super seguro). Anne Brontë publicou o romance em 1848 sob um pseudônimo masculino meio ambíguo, Acton Bell, já supondo que, se a crítica soubesse que o autor era uma mulher, ela seria duramente rechaçada pela sociedade rígida da época, a da era Vitoriana. Explico a razão pela própria história do romance: Helen faz a terrível escolha de aceitar o pedido de casamento de Arthur, um homem aventureiro e rico (logo um bom partido) mas boêmio e cheio de vícios como a bebida, as mulheres e o jogo. Romântica, Helen pensa que reformará o caráter do marido através de seu amor e de sua religião, o que ela até consegue no 1º ano de casamento, mas depois as tentações do mundo acabam arruinando a relação dos 2 pois Arthur passa mais tempo em Londres do que na propriedade dele com a esposa, localizada no interior da Inglaterra. Por mais de 5 anos Helen sofre os maus tratos do marido, sendo inclusive traída dentro de sua casa, mas quando percebe seu filho aprendendo os mesmos maus hábitos do pai ela resolve dar um basta e fugir dali, para Wildfell Hall, uma propriedade que lhe veio como herança da morte da mãe. Helen chega nessa comunidade com o nome falso de sra. Graham, uma viúva, mas lá conhece o fazendeiro local, Gilbert, e eles se apaixonam. E agora? Como contar a verdade e resolver esse impasse?


A BBC fez uma adaptação para a Tv, uma minisérie, em 1996.

Voltando à história: qual o problema do enredo? É claro que é a fuga: como uma mulher altamente religiosa e temente a Deus, romântica, fruto da era Vitoriana, vai se rebelar contra seu marido, a quem ela deveria amar e respeitar de olhos vendados? Divórcio não se cogitava naqueles tempos...Mas não é só isso: várias passagens do livro indicam um discurso feminista, que meu Deus, deve ter sido considerado uma afronta, claro. Segue abaixo a fala da irmã de Gilbert, Rose, que ao ter que fazer chá fresco para seu irmão ( pois ele chegou atrasado e o outro chá que estava no bule havia esfriado) desabafa:

" Bem, se fosse eu agora, não teria nada de chá pronto [...] mas você - não podemos fazer o suficiente para você. É sempre assim - se há algo particularmente requintado sobre a mesa, mamãe pisca e meneia para que eu me abstenha, e se não a atendo, ela sussurra, 'Não coma muito disso, Rose; Gilbert vai querer para sua ceia'. Eu não sou nada. Na sala é 'Venha, Rose, guarde suas coisas e vamos tornar a sala agradável e limpa antes que eles cheguem; e mantenha o fogo bem aceso; Gilbert gosta do fogo bem vivo.' [...] Você sabe Rose, em todos os assuntos domésticos, temos duas grandes coisas para considerar, primeiro, o que é apropriado fazer, segundo, o que mais favorecer os cavalheiros da casa - qualquer coisa está bem para as damas." (BRONTË, p.31, 2008)

E essa fala está no capítulo VI, logo no início do romance. E eu me choquei porque como já disse antes, para 1848, colocar essas palavras na boca de uma personagem feminina é bem arriscado. A crítica aqui é explícita: ao mostrar o papel subserviente da mulher, de que devemos deixar o melhor para os homens e nos contentar com o resto, como se fôssemos animais fiéis e devotadas, Brontë declara sua insatisfação; em pleno século XIX! Ilustro a situação com a charge abaixo:



A esposa pergunta: John, onde está o resto do seu salário? Como vou pagar o aluguel e comprar comida para as crianças? E o marido responde: Cale a boca! O que faço com meu dinheiro não lhe interessa.

Portanto, ler essa obra agora no fim do ano me trouxe uma grata surpresa: não apenas visitei e me encantei novamente com a Inglaterra oitocentista, mas descobri um novo romance feminista para o meu arsenal crítico. Recomendo a leitura, claro, mas aviso: leia com tempo, pois como um bom romance do século XIX, ele é longo e demanda uma certa paciência com a linguagem, que é mais rebuscada e clássica.

P.S: Esse post é dedicado aos meus alunos e ex-alunos da disciplina Literatura Inglesa :)

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Looks do Golden Globe 2011

O Golden Globe Awards, ocorrido no domingo 16/01, já é considerado pelos críticos de cinema em geral como a prévia do Oscar, que vai acontecer este ano em 27/02/11. Prévia porque já indica um pouco "o termômetro" de premiações de melhor ator, melhor atriz e melhor filme, além das outras categorias. Mas mais do que isso, as pessoas ficam loucas mesmo é com os looks das atrizes no tapete vermelho! E o que se viu este ano foi a preferência pela cor nude; em relação ao estilo dos vestidos, observei "as costas nuas"; muito "coque" alto nos cabelos e maquiagem também discreta. Vejamos:

Gosto dos vestidos que a Angelina Jolie usa porque têm impacto e são simples; esse tom de verde-esmeralda é lindo. E esse vestido tem costa nua.

A Anne Hathaway estava com um vestido de cor nude e todo coberto de paetês; também elegante e costa nua:
Vocês têm coragem? :)

Para variar o nude, o pink, mas nem é um rosa tão forte...Claire Danes também usou um vestido bem cavado, olha as costas dele:

Bonito, né? Olha esse bracelete que ela usou:


Com um vestido "simples" desse, tem que ousar com um acessório de impacto.


Emma Stone, em um vestido tom "pêssego"...


Para ser sincera, não gostei da cor branca desse vestido da Jennifer Lopez, e olha que a chegada dela era muito aguardada...

Lea Michelle, de "Glee"

Julianne Moore, também de pink...Mas olha o detalhe da gola do vestido:

E os sapatos:

Lá vem de novo: o básico "nude"!

Nicole Kidman...


Natalie Portman, "barrigudinha", com esse detalhe lindo da flor vermelha no vestido rosé.


Scarlett Johansson...Olha o detalhe do cabelo, que fofo:



Bom, mas agora vamos aos "pretinhos" básicos:


Julia Stiles...


Piper Perabo...


Olivia Wilde...Espiem os sapatos:

Outro modelito para os pés:


Lindo! Esse quem usou foi a Megan Fox.


E para finalizar, os braceletes de diamantes de Halle Berry, avaliados em U$ 2.5 milhões de dólares!

sábado, 15 de janeiro de 2011

Red Carpet 1: People's Choice Awards

Ano novo e começa também a nova temporada de desfiles no tapete vermelho...  :) Qual red carpet? Hollywood, of course! O primeiro prêmio do ano foi o People's Choice Awards, considerado o verdadeiro Oscar porque os premiados são escolhidos pelo público americano mesmo, que vota online e elege o melhor filme, o melhor ator, a melhor série de TV etc. Estou atrasada em relação a este post porque a premiação aconteceu em 05/01/11, mas considerando que também está aberta a temporada de bailes de formatura aqui na cidade e acho que no país inteiro, escolhi alguns looks para vocês se inspirarem:

3 tendências nesse vestido da Ashley Tisdale: longo, floral e tomara-que caia. O único porém é esse brozeado dela, acho que tá um pouco exagerado né?


Olha eu não sou fã dessa atriz não, Kristen Stewart (o Taylor Lautner, que está do lado dela é mais fofinho!), mas ela foi eleita pelo público como melhor atriz de 2010 e "Eclipse", o melhor filme. Mas até gostei do vestido dela: curto, com paetês dourados. Simples e chic!


A Jennifer Aniston ficou no básico terninho preto (mas em forma de colete), o que não significa que ela estava ruim, não... Mas sei lá, pra Red Carpet é um look tão simplezinho, vocês não acham?


Taí um look simples e chic: um vestido curto, de tom nude e com um babado transversal muito bonito e elegante. Essa é a Selena Lopez, daquele seriado "bobinho - adolescente - meio cópia de Harry Potter": Os feiticeiros de Waverly Place, que nos EUA faz muito sucesso e já ganhou 2 prêmios Emmy ( o Oscar exclusivo da televisão americana).

Mas pra mim o melhor look foi esse da cantora Taylor Swift: vestido curto, fluido, de tom nude também, meio assimétrico no busto...Achei lindo essa cor rosé...

Semana que vem falo sobre outro Red Carpet, que acontecerá dia 16/01/11: o Globo de Ouro!